sábado, 29 de novembro de 2008

Humores ácidos

Metrô. Finzinho de tarde e início de noite. A mocinha do lado estava falando no celular a um bom tempo. Já ela estava exausta. Dia pé-no-saco, chefe pé-no-saco, colegas mais pé-no-saco ainda. Como todos os dias.

Mas naquele, seu humor estava ruim, para não dizer em estado de emergência. Talvez até fosse conveniente pendurar-lhe uma placa de "Cuidado, cão bravo".

Ora, pára de besteira garota! Você já tá chegando em casa, logo logo não vai mais ter que olhar para aqueles outros rostos tão ou mais cansados do que o seu.

E é aí que repara a mocinha do seu lado. Sorriso de orelha a orelha, mostrando os dentes alvos e a felicidade resplandecente. Falando no celular ainda.

Ela faz aquela feição de tédio. Menininha fútil! Toda essa alegria só por estar falando no celular... Gente mais à toa!

A mocinha continuava lá, alheia ao mundo, no seu celular. O papo deveria estar interessantíssimo, afinal já se passavam mais de quinze minutos naquele diálogo que matracateava na sua cabeça.

Certo, ela estava um porre naquele dia. Talvez nem a sua mãe a aguentasse. Mas a mocinha não facilitava as coisas.

E foi aí veio a gota d'água:

- Ah não, amor. Desliga você...
"Ah não, digo eu! Papinho chegado a um pseudo-romantismo meloso de quinta nem pensar!"
É, ela realmente não estava pra conversa.

Do lado, a mocinha continuava:

- Não, amorzinho, eu não tenho coragem de desligar. Você primeiro...
Ela já estava ficando ruborizada. Normalmente, fica vermelha de vergonha. Mas daquela vez, a vermelhidão mostrava uma cólera visível.

- Amorzinho, eu...
- Quer saber? Foda-se! Se você não desliga, eu desligo!

E desligou o celular da mocinha. Na maior cara-de-pau.

Estava satisfeitíssima. Só por essa, seu dia já estava bem menos pé-no-saco.

16 comentários:

Iris disse...

adoooorei! voltarei sempre!

Thiago... disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

cara, já é um sonho muito antigo meu fazer isso com alguém, só não me aparecem oportunidades "/

beeeijos

Nataliinha disse...

Ai que melação ... :S

HAHAHAHAHAHA .

Queria ver a cara da mocinha .

Bj bj =*

Polêmica disse...

De tanto tolerar desaforos o dia inteiro, no metrô as pessoas já estão para lá de intolerantes, tão intolerantes à ponto de não aguentar ouvir a conversa alheia dos outros e desligar o celular (rsrs)..

Beijão!

Hebertt disse...

Hahahaha muito engraçado e eu sei como é o metro , o metro de Brasília uma bagunça de e quase desse jeito gostei muito do seu blog parabéns mesmo . Eu já vi cada coisa que ate deus duvida

Cami disse...

Puta que pariu!
Tem coisa que me enche a lata de raiva é essa porra de "desliga você amorzinho".
Se não quer desligar, pra que fez a ligação??? Porque atendeu a porra do telefone???
Se não quer desligar, eu tenho sugestão melhor a fazer com o telefone!
Hahahahhaha

Pegar o telefone da tosquinha e desligar, nossa, um dia quero fazer isso tb, e agregar mais uma coisa: atirar pela janela e ver o aparelho de desfazendo em 10 pedaços. Hahahahaha

Ótimo post!

Beijão

Jú Carvalho disse...

Isso é verídico?
caaaraca.
eu desligava amu-humor ada apesar de compreesível
mas foi engraçado xD

Max Psycho disse...

realmente clima de romantismo ninguém merece é como aquela piada:

Um homem viajava num trem e no banco da frente, à sua frente, ia um casal de namorados no maior dos amassos.
O rapaz apertou o nariz da namorada e perguntou:

— Dói, amorzinho?
— Dói sim.
Aí, ele deu um beijo no nariz dela e perguntou:

— E agora?
— Agora passou, meu bem.
Em seguida, ele apertou a bochecha da garota:

— Dói?
— Dói sim.
Ele não teve dúvidas. Deu-lhe um beijo na bochecha e perguntou:

— E agora?
— Agora já passou, meu anjo.
Aí, o cara não agüentou e cutucou o ombro do rapaz, que se virou e disse:

— Pois não. O que o senhor quer de mim?
— Me diga uma coisa, boca santa... Você cura hemorróida?

' Sofih! disse...

Tem pessoas sem noção mesmo! Tenho vontade de fazer coisas assim, mas acho que não consigo!

Imagina a cara da mocinha! Huahuahua!

Bjsssss

Dani Vieira disse...

Uma vez, no ônibus aqui em São Paulo, para variar, um homem começou a falar em inglês, espanhol, francês, para se dizer ser superior. no fim da conversa, ele começa a falar em português...

Cada coisa!

¬¬'

Mayana Carvalho.♥ disse...

Hasuhusahduhsuhd!!
Meu deus, é até dificil de acreditar..
essa mulher com certeza era uma mau amada!

Beijos

Dama de Cinzas disse...

Realmente essa foi demais, desligar o cel na maior... ahahaha

Obrigada pela visita!

Beijocas

' Ciih ϟ disse...

IUDSJOIASDUAHSDIUASHD
adorei :3

Querido Diário Otário disse...

Não aguentei! Tive que rir oakoakoakoa
Imaginei a cara da moçinha quando desligou o telefone dela -qq.
Coitada.
Mas tem coisas que estressam mesmo não tem jeito :B

Beijos (K)'

Tentativas Poemáticas disse...

Olá amiguinha
Um tema bastante interessante e irritante. Aqui, no Metro de Lisboa, passa-se o mesmo. E quando passo pela igreja? Estou ali sentadinho a ouvir cânticos gregorianos e, de repente, um toque alto e aberrante. Até já assisti ao próprio padre interromper a eucaristia para desviar a batina e retirar do bolso o telelé para desligar. Mas o que me irrita mesmo são aquelas pessoas que colocam as patas nos bancos da frente sem respeito nenhum pelos passageiros que, de seguida, neles se sentam.
Gosto muito daquilo que escreve. Há tanto tempo que não passava por aqui. Perdoe-me, sim? Tenho andado a falar muito ao telemóvel, eh,eh!
Beijinho
António

Teresa disse...

hahahahahahaha

das coisas que eu tenho vontade de fazer no busão e não consigoooooooooooooooo.

eu não consigoooooooooo.

=*