sábado, 9 de maio de 2009

Do lado de dentro

"Mãe, você não acha que eu já tô aqui a tempo demais? Ainda vou ficar por mais anos? Meses? Dias? Já tô de saco cheio. Acho que você também. Dá pra perceber que você tá cada vez mais preocupada e ansiosa nesses últimos dias. Eu tô te atrapalhando muito? Se eu tiver, desculpa. Não é intenção. É que esse lugar é um verdadeiro tédio mesmo”

“Tô ouvindo o papai gritar gooool feito um bobo. Isso é o tal do futebol, que ele vive falando pra mim? Se for, que coisa mais besta! Uma vez ele tentou me explicar, sem muito jeito, como funciona. Um bando de marmanjo correndo atrás de bola, seja lá o que isso for, sem ter um porquê. É falta do que fazer? Se for, eu jogo futebol. Mentira, nem dá. Mal tem espaço pra mim, dirá pra tal da bola e pra essa montoeira de gente! Quer saber? Já detesto essa coisa sem nunca ter visto.”

“Poxa, mas o papai adora, né? Ele vive me dizendo que comprou uma camiseta pra mim do São Paulo, que a gente ainda vai muito no Morumbi. Acho que ele vai ficar decepcionado quando eu disser a ele que não gosto de nada disso. Mas a gente pode descobrir algo que nós dois possamos fazer juntos. Eu gosto tanto de nadar! Será que ele gosta também?”

“Ai, que saco! Nem dá pra eu espreguiçar que bato em alguma coisa. Aquela mulher de voz bonita – não mais do que a sua, claro – disse que é porque eu sou grandão. Ela disse grandão pra não falar desastrado. Ei, pai, é claro que não! Eu, jogador de futebol? Pirou, é? Eu não chuto forte porque quero. É que esse lugar ta ficando tão apertado...”

...

“Mãe? Que isso? Tô sufocando! Mãe, você tá brava? Olha, se você tiver, desculpa por te chutar. Eu não faço mais, juro! Ah, e se te deixar feliz, eu jogo futebol com o papai. Não com muita vontade, mas eu juro que vou me esforçar. Só não me deixa aqui sozinho!”

“Tá ficando mais claro. MÃE! Tem uma coisa de boca azul querendo me pegar! Mãe, me ajuda! Mãe...”

- Nhééééééé!

- Que meninão bonito!

- Meu filho! Olha só essas pernocas! Vai ser um baita jogador de futebol, certeza. A camiseta do Corinthans tá na bolsa, filhão. Ainda vamos jogar muita bola juntos!

- Jogador de futebol ou não, ele é lindo. Meu guri, meu gurizinho...

-  Engraçado, ele tá com uma carinha de aliviado, né?

5 comentários:

Bertonie disse...

HAHA
Lágrimas nos olhos.
Fiquei meio confuso, só entendi que era um bebê no útero da mãe depois - na hora do parto.
HAHAHAHA'
Linda tua crônica, Sam, linda.
"Quando nasce um novo bebê, nasce com ele uma nova mãe"


beigos mil

vanessa lopes disse...

ai xuxu q lindo, seu texto...
e vc, o q tem?
pareceu um tanto tristonha e que bom que te fiz rir...
um beijo grandão viu xuxu?

Thiago Laurent. disse...

Que lindo Sam...
Mais linda ainda é a foto *-*
É você alí? que cuti cuti *-*

Má. disse...

Adorei.
Ficou bem legal *--*

;@@

ℓiiα, ♥ disse...

Nossa, que liiindo o post... E by the way, muito fofa a foto! :D

beijos.